Casamento na Umbanda | O Guia Definitivo com Tudo!

Início » Casamento na Umbanda | O Guia Definitivo com Tudo!

Para nosso espanto não existe nada na internet falando sobre o casamento na Umbanda.

Após verificar isso decidimos contatar Sandra, uma Umbandista pura e de coração, que já participou em vários casamentos desse género.

Ela escreveu este artigo onde conta tudo sobre estas lindas cerimónias.

Sandra mostra tudo aquilo que mais ninguém mostra e revela pra você todos os detalhes.

Ela mostra tudo desde a cerimónia ao termino da festa.

Se pretende saber a como fazer um casamento destes, como tratar da cerimónia e até mesmo dos convidados está no sítio certo.

Não existe nenhum outro blog revelando o que lhe vamos revelar, por isso basta continuar lendo abaixo.

Casamento na Umbanda

Casamento na Umbanda

Casamento Umbandista real

Como toda religião, a Umbanda também tem seus dogmas e fundamentos, que chamamos de Cerimônias Sacramentais.

Temos então a Cerimônia Sacramental do Batismo, do Casamento e a Fúnebre.

Sou batizada na Umbanda, mas não me casei ainda na Umbanda, o que pretendo fazer em breve.

O casamento Umbanda representa a união de duas pessoas por amor, se não houver amor não haverá sustentação desta relação.

O Sacerdote da casa, Pai de Santo ou Zelador, tem permissão dos Orixás e principalmente de Olorun, para realizar esta Cerimônia de União.

Os pais e mães de cabeça dos filhos que estão se casando, estarão presentes para abençoar a união.

Pode acontecer que no final da cerimônia, haja a incorporação do casal, a do Sacerdote com certeza acontecerá, porque esta entidade que representa a casa, estará lá também para abençoar o casal.

Às vezes acontece das entidades dos padrinhos, se forem umbandistas, também incorporarem para abençoar a união.

A energia que esta cerimonia proporciona é indescritível, só se compara com a do batismo.

A leveza que se sente no ar, a harmonia, a paz, são de verdade indescritíveis.

A Umbanda prega a monogamia, a fidelidade, o respeito mútuo e o amor a Deus.

Casamento na Umbanda, como fazer?

Casamento Umbandista como fazer

Casamento real – Repare nos vasos de flores no chão

O casamento pode ser feito no próprio terreiro ou em algum salão alugado pelos noivos que querem no final da Cerimônia oferecer uma pequena festa.

Mas qualquer que seja o local escolhido precisaremos de um altar, com uma mesa em frente a ele, com uma toalha branca. 

No chão vasos de flores.

Sobre a mesa castiçais com uma vela branca para Pai Oxalá e uma azul clara para Mãe Iemanjá, também deve haver, água, pemba, crisântemos, uma vela rosa para a noiva que representará Mamãe Oxum e uma vela azul-turquesa para o noivo que representará Oxumaré, estes Orixás vão simbolizar a preservação da vida através da união.

  • A água significa a vida e a purificação, usamos para banhar as alianças
  • A pemba, representa a terra, o alimento, a estabilidade e firmeza
  • O crisântemo, traz harmonia, quietude, paciência, benevolência e tolerância, mas serve também para aspergir a àgua abençoando o local e as alianças.

No chão em frente a mesa é colocado duas almofadas brancas para os noivos se ajoelharem.

Na corrente mediúnica dos médiuns da casa, os homens devem ficar a esquerda e as mulheres a direita, todos de frente para o altar.

No meio faremos um corredor de flores com sete casais segurando em suas mãos palmas brancas que formaram um túnel para a passagem da noiva na entrada e para a saída dos noivos. O simbolismo disto, é o caminho florido que agora pisam juntos.

O trabalho

O dirigente ou pai da casa, pode abrir os trabalhos normalmente, com o hino da Umbanda, abertura, defumação, louvor a Pai Oxalá, como faz sempre em seus trabalhos, se não costuma cantar o hino da Umbanda, neste dia terá que cantar.

Chama-se então o noivo e os padrinhos para a frente do altar.

Entrada da Noiva

Entrada da noiva

A noiva passa pelo portal feito de palmas brancas até o altar, os padrinhos ficam atrás dos noivos, segurando as velas com a mão direita, a madrinha segura a de Oxum e o padrinho de Oxumaré

O Sacerdote, ou Pai de Santo, poderá falar sobre algum tema antes da realização do casamento.

Falar sobre a Umbanda, ou sobre a importância do casamento, o cultivo da religiosidade em família, agora que estão iniciando uma, e sobre a importância do casamento na Umbanda.

Casar na Umbanda é se comprometer três vezes com os Orixás.

  1. Uma antes de nascermos;
  2. A segunda quando somos batizados e começamos a trabalhar;
  3. A terceira quando casamos sob às vossas proteções e permissões, é muita responsabilidade ser Umbandista.

O Casamento

Casório

O dirigente ou Pai de Santo, realiza a cerimônia com bases nos comprometimentos de ambos, diante de Deus Olorun e nossos Orixás sagrados.

Reafirma as responsabilidades que terão um com o outro em todos os momentos da vida, de amparar, orientar, auxiliar, socorrer nos momentos bons e ruins.

A importância da conduta quando pais e mães, onde o exemplo deverá falar mais que as palavras, apresentar Deus aos seus filhos, não importando a religião que ele seguirá quando maior.

E finaliza com a união, entregando as alianças ao casal.

Neste momento pode acontecer a incorporação do Pai da Casa com a entidade Espiritual da casa, e Ele também abençoar o casamento.

E não é raro que noivos e padrinhos também acabem por incorporar seus Guias!

No meu caso quando fui madrinha de um casamento na Umbanda eu incorporei o Caboclo Pena Branca, que trabalha comigo ou eu com ele, até hoje Graças a Deus.

Os padrinhos do casamento na Umbanda

Ser padrinho de um casamento na Umbanda é mais que um ato social ou de amizade, é uma responsabilidade.

A função dos padrinhos é levar luz ao casal sempre que houver discórdia ou desavenças.

Cabe a função de orientar, auxiliar, e evitar rompimentos do casal, trabalhando as dificuldades de se viver juntos.

Tudo isso com harmonia e paciência.

Dificilmente um casal no momento da desarmonia consegue enxergar as coisas de forma clara.

Os padrinhos servem para isso mesmo, ajudá-los a enxergar melhor.

Por isto a escolha dos padrinhos aqui, precisa ser muito consciente.

Porque é sabido que os padrinhos poderão chamar a atenção de seus afilhados.

Curimba

A curimba puxa o ponto e todos presentes cantam, canções de união, como por exemplo:

“Pai Olorun, abençoe a nossa união

Estão aqui em Vossa casa

Para pedir sua benção”

Pode se cantar mais se quiser, mas é importante e fundamental que se cante pontos de união no final da cerimônia.

Passagem do casamento na Umbanda

Quando a cerimonia finaliza, o casal passa juntos pelo caminho das flores.

Os sete casais que estão com as palmas, fazem o corredor novamente para que agora o casal possa passar juntos e seguirem o seu único caminho.

Se houver bolo e festa todos ficam, no geral sempre tem um bolo, mas não tem bebida alcoólica.

Toma-se suco ou refrigerante.

Uma das cerimônias mais lindas que participei.

Ah! A noiva joga o boque de flores para ver quem é a próxima a casar.

Conclusão

Gostou de aprender tudo sobre o casamento na Umbanda?

Publicamos várias fotos para que se possa guiar na decoração, nas flores e até mesmo no local.

Caso tenha fotos do seu casamento agradecíamos imenso que nos enviasse e que nos desse permissão para as publicar.

Desse modo estaríamos a ajudar todos aqueles que pretendem fazer a união através desta maravilhosa religião!

Read More

One Reply to “Casamento na Umbanda | O Guia Definitivo com Tudo!”

  • Avatar
    GUTEMBERG MARONHA ORTELHADO says:

    Boa tarde e Bença
    Tenho dois filhos que optaram pela cerimônia no Centro. Gostei muito dos ensinamentos aqui deixado.Obrido

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Experimente todos os nossos oráculos online grátis.

 Jogo de Búzios

 Tarot dos Orixás

 Runas do Amor

 Tarot: Bola de Cristal